Fefa Pimenta Natural Condicionador Solido Delícia de Coco - Post

A ousadia de condicionar os fios em formato sólido

“Cabelo, cabeleira, cabeluda, descabelada”. [1]

Os cabelos têm um significado que enlaça com a história da humanidade.

Foi um símbolo de força em passagem bíblica. Foi transformado em uma vaidade nociva em uma sociedade que buscou padronizar e controlar mulheres ao longo de décadas. Foi considerado um acessório de futilidade e embelezamento. Foi (e continua sendo) símbolo de luta, principalmente em relação as mulheres negras cujos cabelos crespos é instrumento de resistência ao racismo e de resgate a identidade cultural.

O cabelo acompanha o movimento de uma beleza com propósito de autoconhecimento e de liberdade de ser o que quiser ser, sejam soltos, penteados, descabelados, volumosos, não volumosos, brancos ou tingidos. A beleza agora é a concretização de uma filosofia de vida.

Qual a função de um Condicionador?

Quando o tema é cabelo a associação com o cosmético condicionador é inevitável.

O condicionador melhora a maleabilidade dos fios, fortalece o cabelo, amacia a cutícula capilar e reduz a fricção durante a escovação com os cabelos úmidos, evitando, desta forma, danos mecânicos.

As formulações de condicionadores convencionais são diversas, mas as funções são delimitadas por tipo, resistência e densidade capilar. Isso quer dizer que são direcionados para finalidades únicas: ressaltar volume, alinhar as cutículas dos fios, brilho, maciez e reduzir a estática. E foi assim por muitos anos.

Aqui cabe uma ressalva: volume, frizz e alinhamento são conceitos limitadores. Frases com conteúdos depreciativos como “domar o volume dos fios” – precisam ser questionadas severamente. Não há o menor problema se o seu cabelo hoje está com frizz ou difícil de ajeitar. E seu cabelo não precisa de “disciplina”. O seu cabelo precisa representar você e cada cabelo tem seus dias e traduz um universo único de possibilidades.

A Cosmética Natural rompe os limites:

Dito isso, a cosmética natural revoluciona todo o status quo nos cuidados com a pele e cabelos. É possível ir além e enxergar o ser humano que existe além de teorias sobre ciclos biológicos e outras características dos fios. A cosmética natural parte da ideia de diversidade e versatilidade. Pode ser simples e prático.

As formulações da cosmética natural possuem uma combinação com percentuais verdadeiros e significativos de ingredientes naturais – que perpassam entre ativos botânicos elaborados a partir de uma infinidade de plantas, óleos essenciais, óleos vegetais e manteigas vegetais, bem como ingredientes sintetizados de forma segura a partir de matéria-prima natural.

O resultado dessa interação entre esses ingredientes naturais é um tratamento com uma função versátil: brilho, maleabilidade dos fios, melhoras na textura desses fios ao longo do uso, aromaterapia durante o condicionamento dos fios e tudo isso com um menor impacto ambiental.

Essas funções combinadas em cada cabelo pode ser uma descoberta encantadora.

O que é um Condicionador?

Tradicionalmente, a forma de apresentação de um condicionador é em creme. Tecnicamente esse creme é uma emulsão, formada por duas fases: aquosa e oleosa e para a uniformização dessas duas fases, um agente tensoativo.

O agente tensoativo (surfactante) é responsável pela quebra da tensão entre as moléculas hidrofóbicas e lipofóbicas. Em resumo, com esse agente tensoativo moléculas imiscíveis de água e óleos/manteigas vegetais são homogeneizadas e formam uma emulsão, que conhecemos como o creme de condicionamento, que conhecemos como condicionador.

Em uma emulsão para condicionar os fios há uma particularidade: precisamos que este creme possua substantividade.

A substantividade é uma característica importante em condicionadores já que permite a biocompatibilidade dos ativos da emulsão com a superfície dos fios, ou seja, a ação dos ativos durante a aplicação.

Para que um condicionador apresente essa substantividade, é necessária a presença de um agente tensoativo condicionante catiônico.

Agente Condicionante Catiônico

A superfície dos fios dos cabelos possuem moléculas com carga negativa e esses íons negativos se acentuam após a lavagem com um shampoo. Os agentes condicionantes possuem carga positiva (catiônica) e reagem durante a aplicação nessa superfície dos fios, estimulando a maciez, brilho e o tratamento desses fios. São conhecidos na cosmetologia como surfactantes catiônicos e o mais utilizados são os quaternários de amônio.

É aqui que reside o maior desafio da cosmética natural. Até pouco tempo, não existiam opções viáveis de agentes condicionantes catiônicos naturais. As poucas opções que surgiram inicialmente não eram eficientes – principalmente em cabelos crespos e cacheados – e, também, não permitiam a acessibilidade de pequenos empreendedores.

O problema com o Behentrimonium Methosulfate (metossulfato de behentrimonium)

Entre as opções, a que causava um menor impacto era o chamado Behentrimonium Methosulfate, também denominado Metossulfato de Behentrimonium e, ainda, em alguns rótulos aparece de forma equivocada como “cera vegetal”. Nesse último caso, o equívoco não está relacionado ao fato de sua origem vegetal, mas a denominação cera vegetal se refere a sua origem e não propriamente a sua classe enquanto matéria-prima e em nada contribui para o esclarecimento de quem está buscando o produto: é necessário que a informação esteja sempre traduzida de forma objetiva para facilitar as escolhas das pessoas (você precisa entender pelo nome o que está usando na sua rotina de cuidados capilares).

O Behentrimonium Methosulfate é da classe quaternário de amônio. Assim como similares, como o Cetrimonium Clhoride. E permita-se a um momento puramente químico: os tensoativos quaternários de amônio são sintetizados a partir da reação de uma amônia terciária com um agente alquilante. Isso significa que são sintetizados em laboratório e essa sintetização é complexa, formada por etapas.

Algumas pesquisas apontavam acerca da sua biodegradabilidade no meio ambiente, bem como a sua segurança para o uso humano. Vários sites de consulta, inclusive um muito usado para pesquisas mais amadoras e rápidas no que se refere a ingredientes nos rótulos dos cosméticos – o EWG – Environmental Working Group – uma organização ativista bastante conhecida entre usuários de cosméticos naturais, apontava uma nota considerada razoável e admissível em formulações cosméticas naturais.

Todavia as pesquisas continuaram, já que a área da cosmetologia natural está em plena curva de ascensão. E por isso mesmo, algumas certificadoras de produtos naturais não chancelaram o uso do Behentrimonium Methosulfate em formulações cosméticas.

Durante um tempo, a utilização deste agente condicionante em condicionadores (mesmos os considerados naturais) foi considerada acessível, principalmente aqui no Brasil, como uma alternativa em comparação com tantas formulações convencionais com um agrupamento de outros ingredientes nocivos ao meio ambiente, como silicones, conservantes e fragrâncias sintéticas.

Aqui cabe uma ressalva: os nossos estudos científicos e pesquisas de bancada também continuaram porque é uma premissa da Fefa Pimenta Natural a evolução de tudo que é desenvolvido no nosso laboratório. Estamos em uma incansável busca por alternativas cada vez melhores e é dessa maneira que a cosmética natural evolui gradualmente.

Pois bem, a situação do Behentrimonium Methosulfate mudou drasticamente. Pesquisas recentes apontaram a biodegradabilidade lenta dos quaternários de amônio, causando impacto na biota marinha, principalmente na absorção de nutrientes, o que poderia causar a morte de vários dos seres ali existentes.

Isso mudou o quadro geral e, principalmente, tornou insustentável a utilização desse insumo como agente condicionante em uma formulação considerada como cosmético natural com foco em menor impacto ambiental. Essa conclusão é reforçada, inclusive, no próprio EWG, que passou a considerar a utilização deste agente condicionante com uma nota baixa/de atenção em cosméticos. E esse cuidado em não utilizar mais esse insumo é importante, já que existe um uso contínuo de cosméticos capilares, podendo causar bioacumulação.

Qual seria a alternativa?

A boa notícia é que a tecnologia verde evolui a cada dia. E já temos opções de agentes condicionantes catiônicos sintetizados a partir de ingredientes naturais que não são bioacumulativos ao meio ambiente e podem ser considerados de alta eficiência e performance no cuidado dos cabelos.

Um exemplo é o Brassicyl Isoleucinate Esylate (and) Brassica Alcohol, um agente condicionante vegetal catiônico suave com capacidade de espessamento e amaciamento devido à sua significativa substantividade nos fios.

Sim, podemos ter cabelos condicionados, macios e sem impactar de forma agressiva o meio ambiente.

É um agente condicionante que tem uma afinidade capaz de promover o desembaraçamento, brilho e maciez em qualquer tipo de fibra capilar. Sintetizado a partir da fermentação de plantas, como por exemplo, uma espécie de brócolis. O seu uso é considerado seguro para o meio ambiente, para os animais e para os humanos.

É o agente condicionante utilizado atualmente nas linhas de Condicionadores da Fefa Pimenta Natural.

E este tal Condicionador Sólido?

Pensa numa ousadia: mudar o formato de como condicionamos os cabelos. Essa é a proposta do condicionador sólido, uma maneira diferente de proporcionar a finalização dos fios com uma formulação com concentração verdadeira e generosa de manteigas e óleos e vegetais.

É uma proposta arrojada e precisamos contar que existe uma particularidade: lembra que contamos sobre a emulsão?

Em um condicionador no formato creme, essa emulsão vem prontinha pra você utilizar. Mas, no condicionador sólido, o que temos é uma barrinha super concentrada de ativos e você será protagonista dessa emulsão.

Ei, como assim?

Você leu certinho. É no momento do uso que essa leve emulsão vai acontecer, com a presença abundante da água no banho ativando nessa barrinha preciosa os ativos que vão atuar na finalização dos fios.

Precisa de adaptação?

Quando optamos pelo uso de um Condicionador Sólido significa mudar o formato de apresentação de um produto e a sua forma de aplicação. Isto por si só, é uma adaptação a um novo modo de cuidar dos fios.

Implica em estabelecer uma nova relação de uso do seu condicionador, ou seja, dosar quanto o seu cabelo e fase capilar precisam. Em um cabelo danificado, por exemplo, a absorção de um condicionador é maior, logo, há mudanças na aplicação.

Tudo isso é adaptação e autoconhecimento – você vai redescobrir as necessidades reais dos seus cabelos.

Todavia, podemos assegurar: é uma adaptação que vale a pena vivenciar e ao longo do tempo os fios agradecem.

Como usar o Condicionador Sólido:

1 – Após o enxágue completo do shampoo, umedeça o condicionador sólido e friccione entre as palmas das mãos com movimentos circulares.

2 – Aplique a barra diretamente nos fios com movimentos delicados de cima para baixo, dosando a quantidade necessária e evitando aplicar no couro cabeludo.

3 – Deixe agir por até um minuto. O ideal é sentir um delicioso caimento nos fios no momento do enxágue. É nesse momento do enxágue que você sentirá a ação condicionante. Se você penteia os fios durante a lavagem, faça isso somente após o enxágue.

Se sentir necessidade, reaplique e enxágue.

Como usar o Condicionador Sólido na Função de Finalizador:

1 – Umedeça o condicionador sólido e friccione entre as palmas das mãos com movimentos circulares, faça isso durante um minuto para liberar uma leve camada aquosa nas suas mãos. É importante dosar a quantidade aplicada de acordo com a necessidade dos fios.

2 – Aplique na extensão dos fios umedecidos e modele como quiser.

3 – Não enxágue e espere os fios secar como de costume.

Cinco Motivos para Usar o Condicionador Sólido:

1 – Uma escolha consciente: é simples, prático e econômico

O Condicionador Sólido é uma barrinha concentrada com a combinação harmônica entre agente condicionante, manteigas e óleos vegetais e óleos essenciais. E são ingredientes que você consegue identificar pelo nome, protagonizando uma escolha consciente do que vai usar na sua rotina de cuidados diários.

O formato sólido facilita o transporte e não tem o risco de vazamento em caso de viagens, por exemplo.

A durabilidade é bem mais significativa quando comparado a um condicionador em creme. E se você cuidar da sua barrinha, ela vai durar muito tempo.

2 – Uma oportunidade de autoconhecimento

Usar um Condicionador Sólido é redescobrir as necessidades dos fios e observar as diversas fases capilares que passamos ao longo da vida. Não existe um padrão específico: cada cabelo é único e vai responder de uma maneira e cada cabelo tem suas necessidades específicas.

3 – Menor Impacto Ambiental e Minimalismo

O Condicionador Sólido tem uma particularidade imbatível: as embalagens. Por causa desse formato em barra pode ser embalado em papel e isso facilita o descarte dessa embalagem: pode ser reutilizada, reciclada ou até mesmo utilizada para cobrir e proteger a última camada de uma compostagem, por exemplo.

O minimalismo é o princípio que prega reduzir ao mínimo possível o emprego de elementos ou recursos. E na medida que você reduz o número de embalagens que usa para sua higiene pessoal, você economiza recursos, gera menos resíduos e o planeta agradece.

4 – Pode ser usado na Técnica Co Wash

Sim, para aqueles cabelos que gostam da higienização com o condicionador, o Condicionador Sólido pode ser utilizado. E, também na função pré-lavagem, ou seja, antes da aplicação do shampoo.

Como fazer a Técnica Co Wash:

a) umedeça o condicionador sólido e friccione entre as palmas das mãos com movimentos circulares.

b) aplique a barra diretamente no couro cabeludo e nos fios com movimentos delicados, dosando a quantidade necessária.

c) Massageie com as pontas dos dedos e deixe agir por até um minuto.

d) Enxágue os fios.

5 – Apoio a produtores locais e um empreendedorismo genuinamente humano

Você pode adquirir um Condicionador Sólido que foi desenvolvido por marcas locais e que são o resultado do trabalho de um empreendedorismo com propósito.

assim como você muda, seu cabelo também muda com o tempo. (…) O seu cabelo tem fases e está tudo bem.

Existem diversas marcas locais e de iniciativa de pequenas (os) empreendedoras (es) que desenvolvem Condicionadores Sólidos Naturais com carinho, estudo e de forma humanizada.

É a oportunidade de apoiar um trabalho que esteja em consonância com as suas filosofias pessoais – veganismo, não exploração do trabalho humano e economia circular.

É a forma mais efetiva de apoiar trabalhos em que há um envolvimento em todas as etapas de elaboração do produto que você escolheu para a sua vida.

É quando o tempo sacode a Cabeleira [2]

E se você chegou até aqui, deve estar com uma pergunta em mente: quanto tempo exatamente dura um Condicionador Sólido?

Existem muitas variáveis que influenciam esse tempo de durabilidade. Resumir em números de lavagens é um dado numérico superficial e que não corresponde a realidade de cada pessoa que vai utilizar o Condicionador Sólido, afinal, como padronizar em número de lavagens uma proposta que tem como ponto de partida a ousadia?

No entanto, podemos ponderar alguns pontos importantes:

– Que fios danificados absorvem uma quantidade maior de condicionadores

– A temperatura da água

– A quantidade de lavagens

– O tamanho dos fios.

O certo é que de fato, um Condicionador Sólido dura muito mais tempo quando comparado ao formato cremoso. Principalmente se você cuidar dele: mantenha em local seco – sem acúmulo de água (escolha uma saboneteira que drene a água) e longe da atuação de calor e isso aumentará o tempo de vida do seu Condicionador Sólido.

Com o Condicionador Sólido você tem uma barrinha concentrada de ativos naturais e toda uma potencialidade de resultados ao longo do uso. Cada cabelo tem sua necessidade única e especial, afinal somos assim, universos diversificados. É o momento dessa diversidade entrar na nossa rotina de cuidados com os nossos cabelos.

E vale lembrar: assim como você muda, seu cabelo também muda com o tempo. O cabelo pode mudar a textura, sofrer com a ação do clima, poluição, sol, maresia e até mesmo tem relação com hidratação (você já bebeu água hoje?), ingestão de medicamentos, alimentação, absorção de nutrientes e hormônios. O seu cabelo tem fases e está tudo bem.

Na Cosmética Natural não cabem imediatismos. Você pode gradualmente sentir o que precisa e no tempo da sua cabeleira.

Existe Condicionador Sólido Certo e Errado?

Não pretendemos esgotar aqui todos os desdobramentos acerca do tema Condicionador Sólido, tampouco delimitar uma dicotomia de certo e errado.

O que existem são as escolhas. O importante é que essas escolhas sejam definidas a partir de um processo de busca por informações embasadas, ou seja, que sejam pautadas na construção do seu conhecimento. E é esse conhecimento que define as suas necessidades reais afastando aquele modelo ultrapassado utilizado pela indústria cosmética convencional de criar uma falsa necessidade, na maioria das vezes, inexistente na sua vida.

Procure a clareza nas informações dos rótulos dos produtos. Procure saber quem formula os produtos – e além de formação acadêmica, qual a experiência de vida embasa essa pessoa no desenvolvimento do trabalho. Pesquise, pergunte e questione.

E aí, você vai ousar?

Ainda tem dúvidas? Comente ou escreva no e-mail (falecom@fefapimenta.com.br).

Ainda tem muito assunto sobre Condicionador Sólido para aparecer por aqui.


Por Fefa Mallmann
Farmacêutica, Perfumista Botânica e Fitoaromatóloga.

Referências:
[1] – Música: Cabelo, famosa nos anos 90 na voz da maravilhosa Gal Costa
[2] – Música: Frevo Mulher – de Zé Ramalho para o mundo.

Nossa Linha de Condicionadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *