Todo Cosmético Sólido é Sustentável?
/
/
Todo Cosmético Sólido é Sustentável?
Todo Cosmético Sólido é Sustentável?

Todo Cosmético Sólido é Sustentável?

Os Cosméticos Naturais em formato sólido não são uma tendência mas um conceito fluindo em desenvolvimento.

O formato sólido é uma ousadia para quem usa, um desafio para quem formula e, incontestavelmente um aliado do planeta.

Pois bem, sendo uma alternativa “tudo de bom”, poderíamos considerar que todo cosmético em formato sólido é natural e sustentável?

A resposta é não. Não há uma resposta simples para uma pergunta tão complexa.

A relação entre um cosmético sólido natural e a sustentabilidade perpassa por diversas camadas de análises. É uma conjuntura ambiental, econômica e social.

Aliás, um conceito que flui no sentido do desenvolvimento precisa de uma desconstrução e uma construção com amplitude científica e social.

Por isso, vamos considerar como um fio condutor para as abordagens preliminares três aspectos dessas camadas:

1) Formulação

2) Os Pilares Pluridimensionais da Sustentabilidade

3) Marketing Verde (Greenwashing) e Apelo Mercadológico

Para seguir esse fio é importante já termos como ferramente inicial uma informação: esse texto não levará a uma conclusão mas a um incômodo para a reflexão.

Então, é sobre o que estamos construindo acerca da cosmética natural, tanto no âmbito de quem produz como no âmbito de quem consome e faz as suas escolhas diariamente.

Afinal de contas, é sobre qual marca ou produto fará parte do seu caminho enquanto filosofia de vida. É um movimento em vários sentidos. E somente com reflexões e conhecimento é possível trilhar esse caminho de tantas escolhas importantes.

Como bem disse o gato Cheschire para Alice: “se você não sabe para onde vai, escolher qualquer caminho serve” (*).

Os Ingredientes do seu Cosmético Sólido

A formulação que está dentro dessa embalagem linda de papel

A embalagem é o primeiro atributo que notamos em um cosmético. Ou ainda, é uma embalagem atraente que pode chamar a atenção de quem procura o seu produto.

Essas afirmações são bem comuns e se tornaram quase que um mantra para o desenvolvimento de produto, no entanto, não é cabível no universo da Cosmética Natural, que rompe todos esses conceitos engessados e traz novas perspectivas.

Hoje, vale uma embalagem simples, prática, fácil de reciclar e, principalmente, uma embalagem que converse com as pessoas que escolheram esse produto.

E essa conversa precisa ser sincera, afinal de contas, estamos em um movimento para estimular escolhas a partir de um conhecimento genuíno.

Por isso, uma formulação genuína e verdadeira é mais importante do que a própria embalagem.

E convenhamos, utilizar um ingrediente que não está em harmonia com a proposta de um cosmético natural, ainda que em formato sólido, transforma esse cosmético em um formato sólido e ponto. Não é um cosmético sólido natural.

Um exemplo? O caso do Behentrimonium Methosulfate que explicamos neste post aqui (https://www.fefapimenta.com.br/condicionador-solido-o-que-voce-precisa-saber-para-usar/) e que ainda faz parte do grupo de ingredientes de condicionadores sólidos mesmo com melhores alternativas atualmente.

Os Pilares Pluridimensionais da Sustentabilidade

O termo da modinha, mas que não tem aprofundamento real

Tratar de Sustentabilidade é atravessar dimensões com abordagens diferentes, mas que levam a um mesmo lugar: que é preciso ponderar perspectivas diferentes e equilibrar para chegar em uma substantividade concreta, tangível e além de um discurso meramente lúdico de redes sociais.

Como assim?

Não é fácil mesmo. Porque sustentabilidade é mais que somente escolher uma peça de roupa com um tecido oriundo de madeira reflorestada ou que foi reciclado, ou ainda, escolher um cosmético sólido que promete não gerar mais embalagens plásticas.

Precisamos adentrar no conhecimento dos pilares da sustentabilidade para que deixe de ser apenas um discurso engajador para ser uma prática sistêmica.

a) Sustentabilidade Ambiental: a camada mais badalada e talvez por isso, a mais debatida. É sobre a longevidade digna do meio ambiente em todos os seus aspectos e seres vivos.

b) Sustentabilidade Econômica: é lidar com custos e benefícios? Também. Mas principalmente com uma economia circular que reforce a presença de microempreendedores atuantes na prática da sustentabilidade pela sua própria existência e filosofia de vida.

c) Sustentabilidade Social: envolve as potencialidades humanas. Como pensar sustentabilidade e implementar concretamente se temos grupos sociais ainda sem acesso ao básico? E garantir essa acessibilidade é o maior desafio para que de fato, todas as pessoas tenham o direito de pensar e viver em sustentabilidade.

d) Sustentabilidade Jurídico-Política: sim, a sustentabilidade tem o prisma de projeto político social e de instrumentalização jurídica para que seja uma prática efetiva com planejamento estratégico e implementação do Estado de alternativas que possam viabilizar essa vivência mais sustentável.

O Marketing Verde

Chegamos no Greenwashing

Existe um apelo mercadológico imenso em torno da cosmética natural. Afinal de contas, a imensa Indústria Cosmética não cogita perder seu alcance em nenhuma das arestas. É de fato uma revolução que acontece todos os dias para quem desenvolve uma cosmética natural, autoral e humanizada (leia mais aqui https://www.fefapimenta.com.br/cosmetica-natural-a-revolucao/).

O Greenwashing, ou como preferimos, o Marketing Verde é um apelo mercadológico que se alimenta de brechas legais e conceituais para criar uma ideia de proposta sustentável e natural, mas sem a menor implementação real.

Em outras palavras: é um rótulo na cor verde, com folhinhas lindas estampadas ou um selo de marca Vegan, mas com ingredientes na formulação que são potencialmente nocivos ou com outras linhas de produtos que praticam crueldade animal, mas nada demais criar uma alternativa para agarrar mais essa fatia de mercado, não é mesmo?

Conhecimento: a chave para criar um protagonismo no sentido da sustentabilidade

Esse texto está longe de uma conclusão e tampouco essa é a ideia inicial.

Se você chegou aqui com dúvidas, pois bem começa aqui a sua reflexão. Começa essa trajetória de conhecimento para escolhas melhores.

E é somente com conhecimento que nos apropriamos de nossas filosofias de vida e de protagonismo de escolhas apropriadas e, principalmente, é com conhecimento que praticamos essa revolução.

Se todo cosmético sólido é sustentável?

Você já sabe. Depende. E ainda bem que depende para que possamos avançar na Cosmética Natural Autoral, Humanizada e Genuína.

________________

Para seus estudos:

Canal da Fefa Pimenta Natural:

Sustentabilidade e a Relação com a Cosmética Natural

https://youtu.be/7_wb-Sr19FM

Greenwashing: O marketing verde

https://youtu.be/6UYkETJ2F2w

Os Rumos da Cosmética Natural

https://youtu.be/3gjvJ_9Jxdg

Artigos no Blog:

Cosmética Natural: A Revolução

https://www.fefapimenta.com.br/cosmetica-natural-a-revolucao/

Condicionador Sólido: O que você precisa saber para usar

https://www.fefapimenta.com.br/condicionador-solido-o-que-voce-precisa-saber-para-usar/

Livros:

Sustentabilidade – O que é – o que não é. Leonardo Boff. Editora Vozes.

Sustentabilidade – Direito ao Futuro. Juarez Freitas. Editora Fórum.

(*) Lewis Carrol em Alice no País das Maravilhas.

Compartilhe esta postagem

Não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.